#INKCOMPARTILHA: Prêmio Empreendedor Social Folha abre votação para a categoria “Escolha do Leitor”

Categoria com recorde de engajamento no ano passado, Escolha do Leitor – que integra o 15º Prêmio Empreendedor Social – está com a votação aberta até  1º de novembro.  

A 15ª edição da premiação tem como finalistas inovações sociais como plataforma para desenvolver o potencial de empreendedores negros; metodologia para reciclagem que envolve academia, indústria e catadores; estação pluviométrica de baixo custo para salvar vidas; modelo de desenvolvimento social sustentável; e uso de tecnologia para levar eficiência e baixar os custos no atendimento de saúde.

Para conquistar o voto dos internautas, os concorrentes contam as próprias histórias de impacto social, em vídeos de um minuto, no site do jornal, página Empreendedor Social.

Pelo quarto ano consecutivo, a votação – que contou com recorde de participação em 2018 – tem o patrocínio da Fundação Banco do Brasil.

“A categoria Escolha do Leitor, de voto popular, é uma ferramenta democrática que traduz a opinião das pessoas e sinaliza as soluções mais inovadoras para ajudar a resolver problemas sociais”, afirma Asclepius Soares, presidente da Fundação Banco do Brasil.

Os internautas podem escolher entre sete finalistas da  premiação: Alcione Albanesi (Amigos do Bem); Guilherme Brammer Junior (Boomera); Thomaz Sroug (Dr. Consulta); Diogo Tolezano (Pluvi.On); Gustavo Glasser (Carambola); Adriana Barbosa (Preta Hub); e Laís Higashi (Litro de Luz).

Os internautas têm até 1º de novembro para acessar o site da Folha e escolher o vencedor da categoria Escolha do Leitor, que integra o Prêmio Empreendedor Social.

Prêmio Empreendedor Social

Pioneiro e comprometido em identificar inovações sociais e ambientais brasileiras, o concurso que envolve as categorias Prêmio Empreendedor Social e Prêmio Empreendedor Social de Futuro já reconheceu 106 gestores – entre finalistas e vencedores –, conferindo chancela e visibilidade internacional para líderes de iniciativas de impacto social que estão mudando a forma de fazer negócios no Brasil.

A premiação é o passaporte para entrar na Rede Schwab e participar de encontros do Fórum Econômico Mundial. Os ganhadores e finalistas têm acesso, também, à premiações que totalizam R$ 400 mil em mentorias, capacitações e cursos de qualificação em instituições renomadas, como a Ink Inspira, que oferecerá aos vencedores, uma bolsa de estudos completa no curso altamente reconhecido de formação para gestores sociais, com reconhecimento internacional nas únicas metodologias de gestão para projetos e programas sociais do mundo, o PMDPro + PgMD. Os vencedores também contam com cursos de qualificação em instituições como Insper e Fundação Dom Cabral.

A 15ª Edição brasileira do Prêmio Empreendedor Social tem a parceira institucional da Ink Inspira e também o patrocínio de Coca-Cola, IEL, uma iniciativa da CNI (Confederação Nacional da Indústria), e Fundação Banco do Brasil. Conta com apoio do Instituto Porto Seguro. British Council, Faap, Fundação Dom Cabral; Insper e UOL também como parceiros estratégicos.

CONHEÇA OS FINALISTAS NAS CATEGORIAS: 

 

PRÊMIO EMPREENDEDOR SOCIAL

Guilherme Brammer Júnior, Boomera| Negócio que executa projetos de economia circular, transformando resíduos difíceis em novos produtos e matérias primas que voltam para a indústria; no processo, inclui atores como catadores, indústria e academia. Reciclou 60 mil toneladas de plástico e faz renascer do lixo fraldas descartáveis e cápsulas de café.

 

 

Alcione Albanesi, Amigos do Bem | Com atuação em desenvolvimento local – ação filantrópica para vítimas da seca no Nordeste –, a organização alia programas de geração de renda, substituição de moradias insalubres, melhoria na educação e na saúde e profissionalização, que impactam 75 mil pessoas em 130 povoados do sertão. Em 2002, criaram um modelo de desenvolvimento social sustentável com fábricas que geram renda para milhares de famílias e mantém 10 mil crianças e jovens estudando.

 

Thomaz Srougi, Dr. Consulta | O administrador criou uma startup para atender “os sem-teto da saúde”, ou seja, 100 milhões de brasileiros que não têm plano médico ou que estão na fila do Sistema Único de Saúde, aguardando atendimento. Com 59 clínicas populares, aposta na tecnologia para maior eficiência, redução de custos e salvar vidas.

 

 

PRÊMIO EMPREENDEDOR SOCIAL DE FUTURO

 

Diogo Tolezano, Pluvi.On | A partir de estações meteorológicas baratas e eficientes – desenvolvidas com tecnologia nacional e reconhecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) –, o engenheiro criou um negócio de previsão do tempo que emite alertas e oferece dados para salvar vidas e evitar prejuízos causados por chuvas fortes e enchentes.

 

 

Gustavo Glasser, Carambola | O programador, homem trans, criou uma metodologia que forma LGBTS, negros e jovens de periferia para o mercado de tecnologia. Fornece profissionais qualificados para grandes empresas com programa em que o futuro funcionário ganha para aprender, antes da contratação.

 

 

TROFÉU GRÃO

Adriana Barbosa, Preta Hub | Há 18 anos, ela criou a Feira Preta para estimular o empreendedorismo entre a população negra nacional. O festival evoluiu para o Preta Hub, uma plataforma voltada a impulsionar o potencial dos 50% de brasileiros que se declaram negros.

 

 

Laís Higashi, Litro de Luz | Levar luz para comunidades que vivem na escuridão no século 21 é o que fez a administradora abraçar a organização que difunde soluções baratas – lampiões solares feitos de garrafa pet – para iluminar a vida de mais de 13 mil brasileiros.

 

 

 

SOBRE A PREMIAÇÃO |

Criado em 2005 pela Folha de S.Paulo e Fundação Schwab, o Prêmio Empreendedor Social é destinado a gestores de iniciativas com mais de três anos de atuação em setores como saúde, educação, tecnologia assistiva e meio ambiente, entre outros. As iniciativas de negócios de impacto social e startups com foco socioambiental – que estão em fase inicial (de um a três anos) – podem se inscrever para o Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro, destinado a empreendedores com até 35 anos.

Além da projeção nacional e internacionalmente dos líderes selecionados, a Folha de S.Paulo e a Fundação Schwab – correalizadora do Fórum Econômico Mundial de Davos e idealizadora da premiação no mundo – oferecem um alto nível de qualificação e networking, viabilizando aos premiados a conquista de maiores e melhores indicadores em sustentabilidade, impacto social direto e indireto, influência em políticas públicas e escalabilidade para seus projetos.